Perseguição contra o presidente do SINTRICOM Ivam Rodrigues é para impedir que o seu representante continue garantindo os direitos dos trabalhadores

Fica cada vez mais claro o porquê o presidente do SINTRICOM Ivam Rodrigues está sofrendo uma série de perseguições com denúncias mentirosas feitas pelo cartel de empresas e pela Petrobras, com apoio até da Rede Globo. Devido ao impedimento que foi colocado para que os representantes dos trabalhadores não atuem, têm havido absurdos. O objetivo é manter a proibição na justiça que impede a atuação do sindicato junto aos trabalhadores terceirizados.

Os trabalhadores ficam impedidos de denunciar aos seus representantes as ilegalidades como cárcere privado, descumprimenro de acordo, falta de pagamento, perseguições, retaliação, uso de mão de obra escravizada, calote, demissões e não pagamento das verbas rescisórias. Não é a tôa que desde que a justiça determinou essa proibição com distância de pelo menos 2 km do sindicato nas portarias da Petrobras, aconteceram várias demissões, como o caso da SEITON e outras, em que os trabalhadores ficaram sem receber salários e as verbas rescisórias.

E agora mais essa situação da Niplan e da Método Potencial. Os trabalhadores estão revoltados e reivindicando a presença do SINTRICOM para tomar providências porque é a única instituição que os representa de fato e de direito. Esse é um crime gravíssimo contra a organização do trabalho e um crime contra a oganização sindical. Queremos saber onde está a Rede Globo nessa hora para denunciar toda essa situação?

Deixe uma resposta