Cartel das empresas não paga o trabalhador

Mais de 2.200 trabalhadores de algumas empresas terceirizadas, contratadas pela Petrobrás para prestar serviço de Parada em área de Petrobrás, foram demitidos sem receber verba rescisória e demais direitos. Muitos desses trabalhadores também não receberam o pagamento das horas extras trabalhadas.

No dia 13 de dezembro, alguns desses trabalhadores demitidos compareceram à sede do SINTRICOM para buscarem o cumprimento do Acordo Coletivo e foram recebidos pelo presidente Ivam Rodrigues, o qual está disposto a lutar para que esse acordo seja honrado.

Existe a prerrogativa que somente o sindicato entrando com uma ação coleva por arresto, que é a apreensão dos bens do devedor, e de toda e qualquer medição que a empresa tenha a receber. Esses trabalhadores que estão nesta ação pelo arresto serão prioridade a ser paga. Devido a isso, o sindicato já entrou com a ação de arresto.

Deixe uma resposta